terça-feira, 8 de setembro de 2009

Mil de mim


Eu queria ter uma máquina para poder me clonar.

Ou poder dar um pedacinho meu pra todo mundo que precisa de mim.

Hoje estou cansada.

É ser eu, é ser mãe, esposa, mãe do pai e da mãe, amiga dos meus amigos que precisam de mim, dos parentes, do trabalho, da vida.....

Queria me dar um pouco pra cada um.

Ai vida corrida.

Vontade de abraçar tanta gente. Sair por aí plantando sementes.

Queria tanto estar sempre perto, mas me sinto tão usente.

Tanta coisa.

Tantos momentos.

O Lançamento do livro está chegando e eu morrendo de medo.

Mais medo de que quando fui debutante.

Mais medo de que quando casei.

Mais medo de que quando tive meus filhos.

As pessoas vão conhecer meus pensamentos, vão questionar minhas idéias, minhas visões sobre as coisas e o mundo.

Ai que medo!

Ainda bem que sou eu, sou blue, sou tantas e sou eu.

Então se gostarem sou eu.

Se não gostarem....

também.

Estava precisando desabafar.

Beijusss.

Nenhum comentário: