domingo, 1 de maio de 2011

Pessoas


Pessoas, diversas, vários rostos, nomes, olhares. Algumas tensas, outras tranqüilas, existem as apressadas e as que são extremamente brandas. Enfim, um conjunto de seres feitos iguais, porém de grande heterogeneidade paradoxalmente. Essas diversidades não se prendem às características emocionais temos a de raça, credo, nacionalidade.
Estou aqui parada na praça da alimentação do shopping, comendo um crepe de banana, há quem vá ler e vá pensar “crepe de banana, que horror!”, diversidade de opiniões e paladar. Porém, estou aqui, apenas observando o vai e vem das pessoas apressadas, outras tranqüilas, algumas sozinhas, outros em pares, alguns seguidos por numerosas famílias ou poucos filhos. O que é mais comum para um domingo de sol em uma cidade sem praia e sem zoológico.
Não posso deixar de observá-los, somos como formigas que perderam o rumo, debatendo-se umas as outras. Não há filas, quer dizer, há aquelas dos fast foods, mas uns vão, uns vem. Uns correm para pegar uma recém vazia mesa, outros ficam apenas conversando esperando que o tempo passe lentamente para não ter que ir para casa.
A conclusão que eu chego é que apesar de tanta desigualdade, há apenas uma coisa que todos temos em comum, independente de qualquer coisa. Queremos ser amados, ser especiais, sermos notados. Sejam adultos, adolescentes ou crianças. Ninguém quer ser só, passar por essa vida como um simples ser. Nascer, crescer, reproduzir e morrer. É o ciclo da vida, mas aprendemos desde cedo que não é só isso. Há muito além, não pensaram em sonhos, nem mesmo nas possibilidades que teríamos diante de cada etapa dessas. É um resumo daquilo que é a vida, mas não é tudo.
Somos poeira de estrelas, e cada um de nós fazemos parte de um grande céu. Cada um carrega uma centelha em si para iluminar e fazer o bem onde estiver. Seja sozinho ou acompanhado. Solitário ou em uma multidão. Estamos destinados a ser algo maior do que simplesmente seguir o ciclo. Temos que ser melhores, naquilo que pudermos e fazermos em prol ao próximo sem medo de falhar, sem sermos reticentes ou soberbos, devemos dedicar um pouco do tanto do que nos é dado para aqueles que pouco receberam. Mesmo que um afago, uma palavra, um sorriso.
Talvez isso que seja ser humano, possivelmente é isso que nos separe dos outros animais. E o que nos torne tão especiais. Os sentimentos que nos podem fazer melhorar outros ou destruírem. Com apenas um simples gesto.
Tantas pessoas continuam a ir e vir, algumas olham para mim, outras simplesmente nem percebem minha presença ou do meu crepe. O mundo é enorme. Eu sei que morrerei sem conhecer muita gente, mas alguns que não participavam do meu ciclo da vida, de repente começam a aparecer. Rostos que aparecem e começam a fazer parte não só da minha vida, mas do que sou. Assim como muitas outras pessoas.
O que quero apenas dizer é que diante da imensidão de olhares e rosto, alguns parecerão conhecidos e farão parte de sua vida de uma forma ou de outra. Uns terão uma presença rápida, outros olharão e o acompanharão a vida inteira. Temos que aprender a reconhecer os rostos, a deixá-los fazer parte de nossas vidas.
Assim como na praça da alimentação do shopping, as pessoas vão e vem em nossas vidas. Algumas simplesmente não queremos que se vá. A partir do momento que você olha em seus olhos quer sua presença em sua vida para sempre. Porém o mundo gira, o ciclo segue e as pessoas continuam a sua jornada.
Há um receio em amar demais e perder. De encontrar e depois ter que esquecer. Porém, existe a esperança de que um dia estejamos todos em um lugar que não precisaremos nos distanciar para sempre de nenhuma das almas queridas e amadas. Que fazem parte de nós, assim como fazemos parte dela.
Seja bem-vindo ao meu mundo novo rosto, novos olhos, novos sorrisos. Espero que eu possa iluminar nem que seja um pouquinho da sua vida com minha alma de estrela azul.
Que os sonhos se tornem reais e que a felicidade esteja ao nosso alcance, mesmo que seja a nossa felicidade interna.
Então, diante dos passos apressados onde quer que esteja caminhando, observe. Existem sempre rostos e olhares conhecidos, prontos para retornarem à sua vida.

Beijos azuis e ótima semana

Nenhum comentário: