sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Lamento encarcerado




Algumas pessoas criticam que só escrevo sobre escuridão, tristeza, solidão e amor, principalmente impossíveis. Acredito que cada autor gosta de um tema e esses talvez sejam os meus preferidos, apesar que tudo é uma questão de momento, sentimento e fato. Abaixo segue um pensamento, escrito por mim, para uma pessoa que ama outra, um intermédio do amor entre essas duas pessoas que gosto muito e os detalhes, é claro, não pertencem a mim, mas segue o pensamento foi feito com muito carinho...

Lamento Encarcerado
By: Monica Blue


Existe uma página de uma história que não começa com era uma vez.
Eu não sei para onde ela vai.
Não existem anjos, nem demônios.


Entradas ou escapatórias.
Há apenas uma heroína que me faz perder a cabeça.

Eu ainda estou surpresa e algumas vezes com medo demais
Mas eu tenho a força que vem de você.
Apenas diz que tudo que ficará bem.
Que esse fogo vai apagar em mim
E que eu encontrarei a paz que eu procuro.

Eu amo o jeito como você respira.
Entre um mundo de sombras e luzes.


O jeito que luta e se move.
Entre um mundo de verdades e mentiras.
Há algo mais forte que tudo que me faz dançar entre


morcegos e borboletas.
Pode parecer que não importa.

Você não sabe como me faz queimar por dentro querida.
Como meu sangue ferve só de ouvir você.
Não me diga que é uma mentira e eu não quero saber.
Eu quero alcançar o céu com você.

Diga que esse fogo que queima não vai doer futuramente.
Que não se transformará em lágrimas.
Porque não estou pronta mais para chorar.
Só quero sentir a magia que sinto com você.
Quero voltar ao paraíso com você.
Dançando entre fadas, anjos e borboletas.


Pecado, suor e desejo.
Apenas uma heroína que me faz perder a cabeça.
Porque sabe como algumas vezes amar dói demais.
Não quero viver de ilusões.

Apenas eu, você e a lua cheia.
Eu, você e as estrelas.
Nosso desejo contra o mundo.
Apenas uma luta contra tudo mais.

Por que o fogo que você acende em mim


me faz ter força para continuar.
Resistindo mais tempo nesta prisão em que vivo.
Tudo que importa é sair daqui.
Seja apenas minha heroína e me tire dessa solidão.

Desse inferno de insanidade.
Antes que a minha minha adaga companheira

corte minha carne provando que estou viva.

Apenas mostre-me que pode existir

um final feliz.

Nenhum comentário: