quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Azul

De: Monica Lopes de Mendonça


"A escuridão cinza da noite

substitui o azul do céu e dos seus olhos.

Seu rosto aparece etéreo em meue sonhos

antes que eu desperte.

Porém, vai embora junto à lua.

Prometendo-me que serei sempre sua.

Fique até a tempestade passar

segure minha mão e deixe-me segura.

mostre-me a força desse amor eterno.

Espere até o sol queimar e levar você de mim.

Eu não temo.

Sei que você é meu pedaço do Paraíso.

A certeza que ele existe.

Eu posso ver a sua luz brilhante, onírica, diáfana.

Apesar dos olhos tristes de saudades.

Você faz minha vida prosseguir,

mesmo em outra dimensão.

Quero te encontrar acordada.

Abraçar bem forte, sentir você, seu abraço, seus lábios.

Tudo que tenho são sonhos.

Contando os minutos para a noite chegar

e atravessar o muro que nos separam

tão distantes

tão próximos

Meu doce anjo

de asas douradas

ou mesmo sem asas

estou aqui

sempre à sua espera.

Incansavelmente...

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Fim do tempo!


By: Monica Blue

" Dê um segundo do seu tempo

u
m pouco da sua vida, do seu sangue.

Veja o que é verdade.


Espere apenas por sinais.


Eles começarão a aparecer


mostrando que a vida é mais do que isso.


Mais do que escravidão.


Por um momento

Você vê a vida se transformar

não adianta questionar.

Aonde quer que vá

eles estão a espreita,

esperando por você.

O mundo não é azul como você pensava.

Ele é vermelho e violento.

O seu Paraíso se rui e começa a escurecer.

Seu coração as promessas começa a esquecer.

O mundo é pior que isso.


Talvez eu tenha acreditado em mágica.

Talvez eu tenha acreditado em sonhos.

Sempre acreditando no impossível.

Porém, nada é o que parece ser.

O sorriso substitui palavras,

mas nada é verdadeiro.


ira se mostra na face do homem.

Como lágrimas de Deus.

Os assassinos estão próximos

fingindo-se de cordeiros.


Eles procuram por você.

Seus lábios são reis das mentiras.

Seus olhos fingem aquilo que não são.

Nos enganam, pobres ovelhas.


Os anjos retornam aos céus.

O inferno tem lotação máxima.

O sangue escorre nas mãos dos torturadores de corpo e alma.

Os condenados caminham pelo breu das trevas em busca de vítimas.

O mal está por toda parte.

Sedento por sangue.

Elixir.

Não acredite em ninguém.

A vida tem que ser mais do que belos sorrisos e promessas."

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Oi amigos, sei que muitos seguidores aqui são escritores e sabem o quanto é difícil equilibrar tudo. Volto agora depois de uma fase complicada pessoal para divulgar minhas singelas palavras e conto com vocês. Leiam, divulguem, comentem. Beijos azuis e obrigada por me acompanherem durante esse longo trajeto e louca viagem.

Solidão super-humana


De: Monica Lopes de Mendonça

“Esperando o sonho bom
Enquanto amanhece em outro lugar
Na difícil constelação
Da desolação.

Procurando um lugar
Para depositar sua caixa de sonhos.

Como posso me sentir forte
Quando tudo desaba ao meu redor?
Se esperam sempre que eu seja uma heroína?
Uma mártir incompreendida.

A prova de balas
Feita de titânio.
Uma alma sem conexão.
Um corpo sem controle.

Há salvação para quem se sente tão só?
Tantos rostos e nenhum significa nada?
Alguém saberia responder
Por que heróis tem que ser incompreendidos?

Como posso combater meus erros
Quando me espelho na fraqueza dos outros?
Orando em minha própria caverna.
Esperando a luz da vela se acender.

Como posso me sentir tão só?
Em um mundo tão cheio de rostos?
Tão abandonada quando eu mesma me afastei?
Não quero lítio para matar minha tristeza.

Por que heróis devem manter seus segredos e seus medos.
Escondidos no escuro da alma.
Não há como confiar.
Aceitar que quererem que eu seja um super-humano.

Eu vou apenas tentar chorar.
Então lembro-me que não posso.
Tenho que encontrar forças
Na minha própria fraqueza.

Como posso salvar algo.
De boca e olhos vendados?
Mãos e pés atados
Em correntes de prata.

Se sou super-humana
Onde foi parar minha alma?
Minhas memórias e esperanças?

Sou apenas alguém incompreendido na multidão de rostos.”


quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Brindes

"Eu queria aprender o idioma das árvores .
Saber das canções do vento nas folhas da tarde .
Eu queria apalpar os perfumes do sol.".

De volta

Oi meus anjos,

Sei que o blog anda meio abandonadinho, mas estou tirando as teias de aranha e concentrando nos novos livros que estão chegando. Mas, continuamos firmes e fortes, pronto para mais aventuras, ação, amores etc.
Vou começar a postar diariamente o que anda acontecendo e as novidades que vai girando em volta dessa modesta escritora.

Relançaremos Anjos caídos, com uma roupagem nova, unido ao Vale de Caim, por isso estamos demorando a lançá-lo, há muita coisa e muita burocracia, enquanto isso, vão lendo os livros das outras talentosíssimas escritoras e escritores que tem estado em evidência, gosto muito da Cassandra Clare e sua coleção, acho que ela teve uma inspiração maravilhosa e a série impecável. Fallen já falei, mas também muito boa.

Pra quem curte anime eu acabo de assistir "Helsing" que é muito bom de vampiros e "Claymores" ótima para quem gosta de mulheres guerreiras.

Então fica a dica pra hoje, mas amanhã espero mais novidades para postar aqui e claro, sempre esperando o feedback de vocês, sobre o que querem que eu fale a respeito.

Beijos azuis e bom fim de tarde