terça-feira, 3 de agosto de 2010

PÓS MORTE

Depois de algum tempo de molho sem poder escrever voltei com gás
total.
Morrendo de saudades aqui vai um pensamento mórbido. hehehe




"Eu morri.
Não ouvia mais nada, nem via, nem sentia.
O coração parou de bater dentro do meu peito.
Assim como o ar parou de encher meus pulmões.
As palavras foram embora o que restou era apenas um corpo frio
e inerte em um gélida maca de hospital.

Sem batidas.
Sem ar.
Sem pensar.
Apenas o vazio.
Apenas um silêncio ensurdecedor.
Nenhum velório.
Nenhuma lágrima.
Nenhuma flor sobre minha pele.

Eu revivi.
Uma sensação estranha.
Estava ali, mesmo sem acreditar.
Meus olhos se abriram.
Mas a realidade era outra.
Não sentia o mesmo sabor nas coisas,
o paladar mudou assim como desejos e objetivos.
Aquilo que saciava a fome e a alma não fazia mais parte do meu cardápio.
Em meio a uma sede dilacerante.
Uma nova eu surgia.
Sem medo.
Sem dor.
Sem queixas.
Querendo aproveitar cada segundo da existência que foi dada novamente.

Uma nova essência.
Uma vida após uma morte.


Tudo se transformou.
Já não sou mais quem eu era.
para ser sincera ainda nem sei quem sou.
Descubro a cada dia coisas ocultas sobre mim que nem sabia.
Começo a conhecer coisas que desconhecia.
Completamente...

Agora eu vejo.
Eu respiro.
Eu penso.
Eu sinto.
Tudo completamente diferente.
Pós morte."



Espero que gostem!
Boa semana azul para vocês!
Beijos.

2 comentários:

Blyef disse...

Uma poesia vampira, amei, amei *-*

ficou muito boa, mesmo, mesmo!

Agora me conta, tem algo a vercom suas férias repentinas de nós leitores? rsrs

beijos, te adoro!

Mônica Blue disse...

Talvez...rs
É uma metáfora,mas foi mais ou menos assim que me senti, uma transformação de tudo.
Super beijo!