quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

VOCÊ E EU



Algo maluco me liga a você
Corpos distantes
Almas unidas.
Sonho com você nos meus braços.

Meu coração e corpo só querem você.
Seu charme e seu olhar
Cada vez somos
você e eu.

Sem seu corpo o meu se quebra.
Sem você eu apenas vago solitária.
Não há nada que possa substituir
Eu e você.

Amantes alucinados
Que se perdem em sonhos irreais.
Minha cabeça vive em um universo paralelo.
Porque para cada uma de mim
Há um você.

Sozinha eu apenas gasto tempo.
Não há como acusar ninguém.
Penso que logo seremos novamente
Um casal apaixonado.
Diversas vezes experimentamos.
Encontramos tanta dor e sabor.
Bebemos diferentes venenos.

Para cada uma de mim
Há um de você.

Não existe nada que possa ser feito.
Você só tem que chegar até mim.
Descer do palco.
E cantar em uma noite sem fim.

Mais uma vez.
Como antes.
Histórias completamente
Alucinantes.

Nada impede de sermos felizes
Basta que você acorde e se lembre
Que nada é mais especial
Do que você e eu.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

My Blueberry nights


Assisti um filme esse final de semana que me fez refletir. Não é filme de aventura, ação, nem mesmo um romance arrebatador, é algo real, delicado, muito bem explorado os sentimentos.

Achei belo.

Duas mensagens que destaco que achei brilhantes foram:


Escolhemos as chaves e abrimos as portas, e vamos seguindo os caminhos, algumas vezes retornando ao ponto de partida. E mesmo que a porta esteja aberta, a pessoa que procuramos pode não estar lá.


Uma citação que achei muito boa foi sobre TORTAS.

Sim, tortas.


"

O dono do restaurante (Jude Law) diz:


- O amor é como uma torta.

Todo dia eu faço torta alemã e torta de maçã, não sobra nenhum pedaço.

A torta de pêssego, sempre fica pela metade.

Agora a torta de amora (Blueberry), mesmo linda permanece intacta.

Ninguém come, ninguém quer.


A cliente (Norah Jones) pergunta:


- Então por que continua fazendo?


Ele responde:


- Temos que dar uma chance para o amor, vai que uma noite dessas alguém decida provar."


Faz sentido. rsrsrs


Para quem quiser conferir o filme chama-se "The Bluebarry nights" ou "Beijo Roubado".


título original: (My Blueberry Nights)
lançamento: 2007 (China, França, Hong Kong)
direção:Wong Kar-Wai
atores:Jude Law, Norah Jones, Frankie Faison, David Strathairn.
duração: 90 min
gênero: Drama


Beijinhos e boa semana.




quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

O MEDO

Algumas vezes o medo aprisiona.
Afasta.
Paralisa.
Amedronta.
O desconhecido nos assusta imensamente
Deixando os sentidos aguçados, os instintos mais a flor da pele.
O medo seria o inverso da esperança?
É esperar que tudo dê errado, ou apenas um sinal amarelo de atenção?
Eu preciso vencer o medo.
Do futuro.
Do passado.
De quem eu fui.
De quem eu sou.
De quem serei algum dia.
Eu preciso superar o medo.
De perder.
De sofrer.
De esquecer.
Eu preciso destruir esse medo.
Que dói por dentro corroendo cada célula.
É um medo que me persegue
Que me faz fugir de mim.
Eu tenho que ser forte.
Superar tudo isso e substituir o medo
Pela fé.
Pela esperança.
Aprender que caio tantas vezes.
Sei que outras tantas vezes já caí e me levantei.
Já chorei.
Já sorri.
Tudo recomeça em um círculo sem fim.
A ausência do medo é suicídio puro.
O excesso é covardia.
Então como sabermos a dosagem certa para o medo?
Eu tenho lutado diariamente contra o medo.
E sei que irei vencê-lo.
Por que tenho substituído pela fé.
Pelo amor.
Pela esperança...
De um novo dia.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

UM ANJO


Eu queria ser essa sombra na escuridão
Que te acalenta.
Eu queria ser uma bússola para mostrar-lhe o caminho
E tirá-lo da solidão que te atormenta.

Eu poderia ser um anjo.
Para salvá-lo da dor.
Tirá-lo da escuridão.
Não deixar que se machuque outra vez.

Eu poderia ser um anjo.
Para protegê-lo em baixo das minhas asas.
Voar com você para algum paraíso perdido.
Apenas você e eu.

Eu poderia ser um anjo.
Envolvendo você com minha luz.
Mantendo-o seguro e aquecido.
Sem que ninguém pudesse magoá-lo.

Eu poderia ser um anjo.
Para me mover agilmente e estar em todo lugar.
Para te salvar de si mesmo.
Fazer com que compreenda a luz que vem de você.

E apenas amar.
Sem precisar tocar.
Sem necessidade de esperar.
Sem sozinha regressar.

Com você ver o amanhecer.
Cantar ao anoitecer.
Para você adormecer.

Eu apenas gostaria de ser um anjo.
Vindo diretamente para você.
Por você.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

CAÇADOR



O mistério diante dos seus olhos.
A magia diante dos acontecimentos.
A verdade abrindo como um leque através dos seus sonhos.
Caçador de corações.


Escrava do seu amor há tanto tempo.
Não sei responder por quê
Sua música persegue-me.

Um sussurro na noite escura.


Você está caindo apaixonado novamente?
O amor está convencendo você outra vez?
Entre uma música e outra.
O amor.


Proximidade e aversão.
Aventura e diversão.
Lágrimas e sangue.

Verdade e mentira.


O milagre está em seus olhos.
Suas palavras caçam-me aonde eu vou.
Prisioneira de suas músicas.
Não há como esconder-me.

Caindo até o fundo.
Despencando de amor.
Desistindo das asas eternas por você.
Apaixonada, aprisionada...


Por você e seu amor.
Será que pode perceber isso?
Até o fim dos tempos.
Apaixonada, envolvida.

Suas promessas soam como mentiras.
Pode ver isso?
Pode ouvir isso?
Pode sentir isso?

Rodando, girando, dançando.
Levante-se.
Olhe-se no espelho.
Siga o caminho.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Canção dos Anjos

By Monica Blue

Sei que há algo diferente
Quando vejo o brilho do seu olhar.
Será que é o que chamam
De amor?

Eu não sei para onde irei daqui.
O passado distante vai me levando
Para lugares desconhecidos.
Encontrando sentimentos perdidos.

Eu só não sei o que eu encontrarei.
Haverá algum lugar em seu coração
Que eu pertença?
Como um dia já existiu?

Anjos abrem os caminhos
Estradas de letras e canções.
Eu sempre estou segura na sua luz.
Você minha estrela noturna.

Mais do que esse mundo pode compreender.
Eu tento aprender o que eu puder.
Extrair o melhor de mim.
Por você.
O céu torce por nós eu sei.
Por que eu quero ficar em segurança
Ao seu lado.
Você é o anjo dos meus sonhos.

Visitando meu coração esta noite.

Salve-me quando as lágrimas rolarem.
Quando a saudade dói mais do que posso suportar.
Toque-me mais uma vez.
E voe comigo desse quarto escuro.

Sua luz me salva de mim.
Estrela de um céu solitário.
Meu amor é um lugar seguro para você ficar.
Hoje à noite.

Você foi o último trem para casa.
Hoje você é a estrela que guia meus passos.
Amanhã será o anjo que estará ao meu lado.
Sorrindo e iluminando tudo.

Paredes de hotéis frias.
Camas vazias.
Eu estarei com você.
Enchendo sua vida com meu amor.

Essa vida tem que ser melhor do que a solidão.
Seu amor é minha salvação.
Uma nova chance.
Enquanto os anjos escrevem uma nova canção.

Última Canção


Você parece um príncipe
O microfone sua espada.
Conto de fadas?
Talvez.

Algumas vezes olhando no espelho
Fecho os olhos
E me vejo em um lindo vestido
Pronta para você.

É uma mágica que envolve tudo.
Quando penso no amor que tivemos.
Ou quando sonho com você
É tão perfeito.

Apenas fique comigo.
Deixe-me vê-lo de perto.
Apenas fechando os olhos.
Por um momento.

Por favor, não vá embora.
Salve-me de mim mesma.
Tenho esperado tanto por você.
Você sente que isso é real?

Vou esperar até que você volte.
Que saia do seu mundo
E entre no meu.
Eu tenho ficado sozinha por tempo demais.

Fico imaginando você me cumprimentando
Não será como antes.
Será tudo novo
Mais um pouco mais do mesmo.

Leve-me para algum lugar
Em que possamos ser apenas
Nós dois novamente.
Você entende o que eu quero dizer.

É tão real
É uma história de amor moderna.
Ou apenas mais um sonho
Romântico e antiquado?

Um olhar apaixonado.
Luzes de neon.
A suavidade da música.
As palavras que surgem.

Trazendo você para mim.
Levando-me até você.
Eu me rendo a esse desejo.
A esse amor sem fim.

Cante mais uma vez.
Olhe em meus olhos.
Toque o piano.
Mesmo que seja a última canção.

sábado, 27 de novembro de 2010

CONTO 1 - VIRGINIA

A partir de hoje, postarei contos que fazem parte de uma história com alguns personagens novos. Com a ajuda da minha amiga Bruna, pretendemos todos os sábados postarmos um novo conto, uma nova aventura para a feiticeira/vampira Virgínia e seus amigos do Instituto. Quem são esses? Logo conhecerão. O primeiro conto é da Virgínia e sábado que vem uma nova surpresa e assim por diante.
Todos os contos ficarão na página contos (provisoriamente) até que o site esteja pronto definitivamente. Onde a história ficará arquivada corretamente.

Espero que gostem e assim como gostaram da Nina e seus amigos, comecem a curtir essa outra galera.

NÃO DEIXE DE COMENTAR, sua opinião é muito importante.

Beijos no coração e ótimo final de semana!


****

INSTITUTO

CONTO 1

VIRGÍNA DEMOLEY


Vitrey – França
27 de agosto de 1572
07:48 pm
Noite de São Bartolomeu

“Não permitirás que viva uma feiticeira.”
(Êxodo – Cap. XXII – Versículo XVIII)

Os segundos se arrastavam como bolas de canhão. As madeiras verdes queimavam lentamente prolongando o sofrimento enquanto Virgínia DeMoley tentava manter-se protegida da dor em seu inconsciente. Sentia o calor que começava em seus pés e a envolvia lentamente derretendo a sua pele branca e sensível. Ouvia o crepitar do fogo como se cantasse e dançasse em sua volta. Recusava-se a abrir os olhos, assim sua mente ficava intacta. O som abafado e falado em uníssono ecoava em sua mente: “Queime bruxa. Seu lugar é o inferno.” Esse era o prêmio por ter salvo a vida de uma criança, porém fez sua parte e faria de novo se fosse preciso. Seguia a grande Mãe e morreria seguindo-a.
O som das vozes deram lugar a gritos desesperados, fazendo com que despertasse do transe, mas não abrisse os olhos. Sentiu quando as cordas se afrouxaram e um vento gelado sussurrou em seu ouvido: “Santa inquisição! – disse sarcástica. - Acorde Virgínia, vamos sair daqui.”
Abriu os olhos deparando-se com uma mulher de aparência bem jovem, cabelos negros cacheados caindo sobre os ombros e costas como uma grande cascata negra, olhos vivos e lábios vermelhos, pele muito branca.
- Margot? – Balbuciou enquanto sentia seu corpo cair no colo rígido dela, dessa vez sentindo um alívio na alma.
- Você ficará bem, tente manter-se consciente. Logo estaremos em segurança. - ela disse com a voz melodiosa e sarcástica de sempre.
Margot apoiou a feiticeira, passando-a aos braços de seu fiel amigo Lefroy, enquanto os outros que ela trouxe assustavam os últimos camponeses que se aproximavam. Os guardas e os inquisidores estavam pelo chão, espalhados em poças rubras.
Ela quis explicar que ficar consciente era sentir a dor insuportável, as palavras morreram em sua garganta e logo não ouvia mais a voz dela. Era apenas Virgínia e os campos verdes de Toulousse, sua terra natal.
Quando voltou a ouvir a voz de sua salvadora estavam em um local seguro.
- Estamos seguras aqui, você ficará bem, mas terá que confiar em mim e fazer o que eu mandar.
- Sim. – Ouviu a própria voz como se fosse de outra pessoa.
- Seu estado é crítico, as queimaduras foram profundas, nenhuma poção será capaz de recuperar a carne e a pele que derreteram, algumas partes estão no osso, precisamos tomar medidas extremas para fazê-la sobreviver. – Explicou mordendo o pulso e colocando na boca da feiticeira.
Ela sorveu o líquido grosso e viscoso, era um gosto repulsivo, sabia que ela estava certa, apenas o sangue dela poderia fazer seu corpo se regenerar.
- Durma agora, quando acordar se sentirá melhor. – disse beijando-lhe a face.
Todo seu corpo adormeceu. Uma dor profunda parecia rasgar seu coração ao meio, depois fazendo-o acelerar, teve a impressão de que ele não fosse agüentar e explodisse, sabia como era a transformação e tentou se controlar. Ela respirou profundamente e novamente dormiu.
Margot Soussie com um pedaço de pano úmido ia tirando as peles mortas, enquanto a nova pele crescia no lugar.
Ela abriu os olhos sobressaltada, sentando-se na cama. Encheu os pulmões com ar, sentindo que seu corpo todo voltava a funcionar, mas em um ritmo acelerado, estava dividida entre a felicidade de estar viva e a fome incontrolável.
Margot sorriu majestosamente para ela. Mordeu novamente o pulso que já havia cicatrizado dando-lhe novamente para que ela tomasse de seu sangue. Em um gesto instintivo ela segurou o braço nos seus lábios saciando aquela sede e a fome que a dominavam. Era como se o sangue da salvadora tivesse vida em sua boca, e seu sangue parecia correr mais grosso e mais vivo em suas veias, em seu coração que disparava como o som de tambores em uma noite enluarada. Estava completamente sentindo o êxtase daquele momento.
Ela deixou o máximo que foi possível e depois delicadamente puxou o braço fazendo-a deitar novamente.
- Já é o suficiente, agora descanse. Depois levarei você para caçar e poderá beber mais, por enquanto, apenas tem que ficar forte para que consiga sair do estado em que estava. Sua aparência angelical já está de volta. – Ela sorriu olhando para ela que olhava agradecida.
- As queimaduras? – Perguntou sem coragem de se olhar.
- Foram embora como sua antiga vida.
- Você me transformou? – perguntou confusa.
- Era o único jeito de salvá-la.
- Obrigada. Eu acho. – Sorriu fechando os olhos.
- Não me agradeça Virgínia, não foi um ato de bondade, acredite. Sei que aqueles que salvam uma bruxa como você da morte tem um vínculo que durará pela eternidade. De hoje em diante você usará seus poderes para mim quando forem necessários e cuidará de mim através do seu contato com o mundo dos mortos.
Virgínia abriu os olhos novamente olhando para aquela figura diáfana ao seu lado e ao mesmo tempo cruel como sempre fora. Ela era um misto de mulher, anjo, demônio e moleque, tudo ao mesmo tempo. Um leve sorriso de satisfação brotou dos lábios vermelhos de Margot.
Virgínia ouviu o crepitar das chamas da lareira atrás do balcão despertando-a daquelas memórias perdidas no tempo da sua alma.
Olhou para o copo de absinto e pensou em tudo que acontecera em sua vida por tantos séculos vividos. O que Margot esperava foi bem diferente do que aconteceu. O vínculo que ligava as duas tornou-se inquebrável. As duas passaram a se cuidar mutuamente, como mãe e filha alternando-se as figuras devido as situações. Alguns dos poderes sobrenaturais de Virgínia cederam lugar a sua condição de imortal, sua velocidade, sua força. Outros se tornaram mais poderosos do que antes.
- Virgínia, temos que ir. – Ray colocou a mão sobre os ombros dela.
Olhou para trás e viu Ray, a nefilim*. Sua querida Margot a esperava no fundo do bar, junto com os outros do instituto.

*Nefilim – filha de um anjo com uma humana.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

MINHA ESTRELA

"Se você está esperando por um amor
eu estou aqui esperando por você.
Eu salvarei você da dor.
Abandonarei meu nome.
Se você está esperando por um amor.
Eu estou esperando por você.
Todos queremos fama e amor.
Teste meu sangue e eu testarei suas lágrimas.
Algumas coisas jamais mudam, minha querida..."
(R.S)

MINHA ESTRELA

By Monica Blue

As palavras escorrem pela caneta como sentimentos codificados.
Palavras doces, angustiantes, alegres, tanto para dizer para você.
Eu queria apenas dormir olhando para você adormecido.
Dizer boa noite sussurrando em seu ouvido.

O céu tem tantas estrelas brilhando, mas apenas uma interessa,
aquela que brilha mais e chama por mim.
Você é a estrela do meu céu à noite.
O sol que ilumina as manhãs.

Tudo é tão triste, escuro e solitário sem você.

Eu vivo para encontrar você
E morreria só para estar ao seu lado.
Sonho só para estar em seus braços
Mesmo que por segundos em um mundo imaginário.

Eu apenas não consigo esquecer.
Há tanto para te dizer.
Mas somos como o sol e a lua.
Tão distantes um do outro.

Fico tão perdida longe de você.
Tudo em você é sagrado para mim.
Seus olhos, sua boca, sua voz, tudo.
Eu esperarei o tempo que for necessário.

Você é a estrela que quero alcançar.
Eu tiro meus pés do chão e espero poder voar
Até você.
Um dia isso será real.

Sinto a magia tomar conta de tudo.
Apenas quando penso em você.
Palavras que chegarão de alguma forma.
Como sua música chega aqui e muda meu mundo.

Palavras sentidas.
Palavras cantadas.
Um pouco de mim
E um pedaço de você.

Quando ouço você eu acredito
eu posso voar.
Eu posso tocar o céu.
Só de ouvir a sua voz eu já estou no paraíso.

Deve existir alguma justificativa do universo
Para a Julieta viver sem o Romeu.
Esse amor continuará onde eu estiver.
Por que é algo que jamais morreu.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

FERIR


Em homenagem aos amores platônicos, vampirescos ou apenas distantes...

Todo mundo se machuca um dia, todo mundo sofre, algumas cicatrizes fecham, outras vivem abertas por muito e muito tempo. O importante é seguirmos em frente, levantando a cada tombo, vivendo cada momento, saboreando cada sorriso e cada lágrima.

"Teste meu sangue e eu testarei suas lágrimas..." (Ryan Star)
Mais um pensamento rabiscado em um momento de inspiração...


Sangue
Vermelho como vinho.
Você sente como me sinto?
Não vai doer mais.

Calor
O desejo esquenta os corpos
Frios pela imortalidade.
Insanidade.

O punhal.
Não me machuca mais.
Ci catrizo em um piscar de olhos.
Assim como meu coração.

Movimento.
Você dança como um felino.
Canta como um anjo.
Está feliz com isso?
Seduzindo o mundo?

Levante-se
Siga até mim.
Sente meus olhos chamando você?
Não resista.

Minha mente
Tem um poder que não compreende
Mas que assusta.
Não machuca.

Venha
Venha
Onde quer que esteja escondido.
Não tenha medo.
Nada poderá nos machucar mais.

Apenas você, eu
E nossos sentidos.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

JUNTO A MIM


Hoje recebi uma poesia linda da escritora talentosíssima e que considero uma querida amiga e uma pessoa muito especial CECÍLIA MELLO (autora do livro Evidências e do Fertilidade).

A poesia me tocou muito, espero que gostem assim como eu. Quem conheceu a história do próximo livro e a minha história de hoje vai entender o motivo. rs


Junto a mim
(Cecília Mello)


Guardei comigo os detalhes
que você esqueceu...
Levo junto a mim,
um toque de surpresa,
o sorriso doado,
a frase curta em tom
de letras garrafais...
Guardei comigo
a ânsia da espera,
a busca do olhar,
o toque da pele...
Levo junto a mim,
o amor que não veio,
mas que também não permitiu chegar...

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

RUMO AO SOL



Os pés amarrados em uma cidade do interior.
Sempre pensando o que seria o mundo lá fora da minha janela.
Um lugar que eu realmente pertencesse e me sentisse especial.
Uma vida diferente com holofotes, músicas e letras.
Quem eu seria?
Então eu apenas faço uma prece com um desejo.
Só queria ser livre e voar daqui.
Sonhando em poder voar e tocar o céu.
Poder falar o que quiser para quem quiser.
Eu desatarei todos os nós e abrirei as janelas.
Aprenderei a voar até chegar ao horizonte.
Encontrarei uma chance, quebrarei a gaiola que prende minha alma.
As minhas asas serão minha luz na escuridão.
Atravessarei mundos rumo ao sol.
Uma vez quis respirar outros ares.
Ser uma borboleta ou um avião.
E apenas desaparecer daqui.
As minhas asas me levarão para longe.
Eu testarei como é chegar até o céu.
Uma chance para mudar tudo.
Uma luz na escuridão.
Quebrando as correntes que me prendem.
Girando, girando e voando daqui.
Abrirei os braços e me jogarei de alma limpa e aberta.
Para que o vento me leve para onde pertenço.
Como uma águia rumo ao sol.
Risco, mudanças, não existe nada sem luta.
Mas existirão vitórias.
E um dia
Eu voarei para longe daqui.
E serei quem eu quiser.
Voando rumo ao sol.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Onde quer que eu vá


Aonde Quer Que Eu Vá
Os Paralamas do Sucesso
Composição: Paulo Sérgio Valle / Herbert Vianna

Olhos fechados
Prá te encontrar
Não estou ao seu lado
Mas posso sonhar

Aonde quer que eu vá
Levo você no olhar
Aonde quer que eu vá
Aonde quer que eu vá...

Não sei bem certo
Se é só ilusão
Se é você já perto
Se é intuição
E aonde quer que eu vá
Levo você no olhar
Aonde quer que eu vá
Aonde quer que eu vá...

Longe daqui
Longe de tudo
Meus sonhos vão te buscar
Volta prá mim


Vem pro meu mundo
Eu sempre vou te esperar

domingo, 31 de outubro de 2010

MARCA ESCARLATE


Voe até mim querido
Não precisa dizer que sente muito.
Eu tentei encontrá-lo
É tão difícil.
Tentei fazê-lo entender que preciso de você.
Esperei você contar seus segredos.
Procurei começar tudo.
Os ciclos foram se fechando e abrindo.
Ouço o tempo todo você dizendo
Que voltaria para mim.
Que começaríamos de novo.
Ninguém disse que seria fácil.
Seguir faltando um pedaço.
Agora estamos definitivamente separados.
Cansei de esperar.
Desisti de procurar.
Agora tenho medo de sonhar.
O veneno da desilusão passeia pelas minhas veias.
Já tentei contar histórias para mim mesma.
Mas já não há como adormecer.
Estou voltando para de onde nunca devia ter saído.
A solidão é um lugar que eu já conheço.
É um lugar seguro quando não se tem para onde ir.
Agora aqui é tudo silêncio e desilusão.
Então durma bem meu anjo.
Onde quer que esteja.
Espero que esteja bem aconchegado em algum
abraço quente e confortável.
Desejo que esteja feliz
Que seu sorriso peculiar esteja iluminando a vida de alguém.
Que seu olhar único esteja sendo a fonte
de todo amor para uma pessoa que precisa.
Eu vou continuar andando no ar.
Confortada por mim mesma.
As lágrimas eu já derramei demais.
Não posso voltar atrás.
O tempo não parou e agora é hora de me conformar.
Aqui dentro do meu peito sempre terá um muro de pedras.
É como sempre foi e como sempre será.
Cansei de viver em busca do tesouro no fim do arco-íris.
Procurando disco- voadores.
Correndo atrás de borboletas multicores.
Mas agora aqui a solidão toma tudo em volta.
Aqui as sombras voltam a ser donas do lugar.
Para que sonhar?
Há sempre tanta dor e sacrifício.
Eu só queria conseguir dormir em paz.
Girar em círculos.
Ver o pôr do sol.
Ouvir você cantar apenas mais uma vez.
O toque do piano.
Ninguém pode entender como é difícil
Estar cansada de si mesma.
Quando o mundo a considera apaixonante.
Só queria voltar ao começo de tudo.
Ter um coração que já não tenho mais.
Que você me amasse
Como amou um dia.
Eu fugiria com você
Venderia meu cabelo.
Você trabalharia em um circo.
Dormiríamos ao relento.
Cantaríamos nossas canções para ficarmos saciados.
Nossos corações nos manteriam aquecidos.
Não deixaria que você fosse embora mais uma vez.
Amaria você muito mais que amei antes.
Teria um final diferente a nossa história.
Sem morte.
Sem sofrimento.
Sem lágrimas.
Eu sempre carregarei isso em minha alma.
Meus erros de outrora.
Como a marca de uma estaca cravada no peito.
Uma letra escarlate.
Será que um dia você lembrará meu nome?
Lembrará quem eu sou?
Acho que não.
Você esqueceu para sempre...
Aqui é tão solitário sem você.
Eu sofro tanto
Sem você.


segunda-feira, 25 de outubro de 2010

CICLOS DA VIDA


A vida é feita de ciclos, de sonhos e realizações. Ou talvez não. Prefiro acreditar que sim, que os ciclos se fecham e começam outros, e assim sucessivamente até que o último ciclo se feche com a nossa passagem para o mundo invisível. Onde começará um novo ciclo, de outra forma.
Agora eu começo um novo ciclo, fechando um antigo, para seguir em frente. Tentando chegar até os sonhos que sempre me acompanharam desde pequena. A busca por algo que sempre fizera falta e que nunca nada nem ninguém foi capaz de suprir tal carência.
Sonhadora? Sempre. Não me importam os rótulos que carrego, nem as minhas cicatrizes. Nem mesmo por tantas vezes ter me deparado com pedras que não eram preciosas e sim apenas brilhantes e falsas. Como vidrilhos que se disfarçam para que sirvam apenas de ornamentos temporários. Eu quero algo duradouro, uma pedra que permaneça, junto, para sempre.
Cansei de me sentir um objeto dentro de uma caixinha de achados e perdidos. Quero ser encontrada de verdade, amada, completar e ser completada. Pedir muito? Provavelmente, a maioria das pessoas morre sem sentir isso. Só que algumas não têm a certeza no coração que eu tenho. A minha dúvida já deu lugar a certeza há algum tempo, e a cada dia essa sensação cresce virando esperança de um novo ciclo de sol e não de tempestades e sombras.
Acho que a pena já foi cumprida. Todo devedor quita sua dívida em algum momento e sinto que o juiz me liberta, eu entendi bem a lição, tentei da melhor forma possível quitar os débitos, sendo o máximo que podia ser na minha inferioridade. As cicatrizes serão permanentes, mas a cada uma delas sei que eu não fui apenas uma vítima, fui um algoz também. No fim das contas, talvez não haja culpados, mas seres ignorantes que algumas vezes perdem o caminho certo e depois não sabem como corrigi-los. Espero que eu tenha aprendido a lição.
Sentindo as portas da prisão se abrindo diante dos meus olhos, o brilho da liberdade ofusca um pouco a visão, tanto tempo que o coração estava perdido em trevas e solidão que é difícil compreender tal poder sublime do amor e da paz. Sei que demora um tempo para se acostumar, como demoramos para muito tempo na escuridão nos adaptarmos à luz.
Hoje não me sinto mais uma menina que não sabe para onde ir, aos tropeços eu aprendi, lutei, sofri, chorei e renasci. Um novo caminho. Uma nova esperança.
Algumas vezes podemos nos comparar com o vinho, alguns com o tempo melhoram seu sabor, seu aroma, outros simplesmente azedam. Eu imaginei que quando chegasse aqui eu estaria azeda. Por todas as aflições e dores passadas, mas ao contrário, me sinto um vinho raro e especial, que aprendeu com cada lágrima que caiu e cada golpe recebido. Se todos soubessem como algumas dores são consoladoras e nos ensinam, agradeceriam a cada dia.
Eu agradeço o caminho que percorri. Por que só assim pude entender muita coisa, pude continuar e ser mais forte, consciente e acima de tudo mais humana. Assim como uma pedra bruta necessita de lapidação, alguns corações e almas também precisam, o meu precisava e foi lapidado. Ainda não é perfeito, tenho muito o que caminhar, muito o que viver, mas agora tentando acertar. Tentando a cada passo ver as implicações que minhas decisões causarão.
Espero apenas que entendam que todos os nossos atos geram uma reação.
Eu tenho muito a agradecer, as oportunidades que sempre me foram dadas por Deus, pelo universo, pela mãe terra. Pelas pessoas maravilhosas e especiais que entram constantemente em minha vida colorindo-a e me transformando, aquelas que me feriram porque me ajudaram a entender o valor do perdão e a crescer, agradeço aquelas que feri e que puderam me perdoar também, porque me ensinaram a humildade. Sei que algumas não terei a oportunidade de pedir perdão, mas em meu coração e minhas orações sempre estarei pedindo.
Depois de tantos aniversários que me senti infeliz e triste por estar comemorando mais um ano de vida, como se isso fosse um débito e não um presente, hoje eu estou feliz, porque tenho a grande e maravilhosa oportunidade de continuar, quando em outrora não tive, não cheguei até aqui pelo infortúnio. Mas, dessa vez foi permitido um novo começo, uma nova história. Cada dia um presente especial.
Não tenho mais medo de tempestades, nem de ventanias ou tornados, porque hoje eu tenho os meus pés no chão para me segurar bem com maturidade diante deles e se precisar saberei voar e atravessá-los.
É hora de ser livre, de ser real, de ser boa, de descobrir a verdade, de ser feliz.
O tempo passa rapidamente e compreendi que tudo pode ser melhorado, só existe um caminho que me leva até o certo, o caminho do amor, da verdade. Porque o amor é eterno, assim como a alma. E o tempo nada representa se comparado a eternidade. Fomos feitos para sermos felizes, para encontrarmos a nossa felicidade interior, a nossa liberdade. Quando o nosso coração finalmente nos liberta, ele nos mostra que há um grande jardim com frondosas árvores, coloridas flores, um céu azul com um lindo sol amarelo, pronto para nossa plena e intensa descoberta, para o nosso deleite.
O que nos faz crescer?
O que nos torna fortes?
O que nos transforma e nos molda?
O que nos leva à maior de todas as felicidades?
Simplesmente o amor.
Então que comece mais um ciclo, que venha o amor, agora estou pronta.


Beijos azuis!








sábado, 23 de outubro de 2010

ANJO QUE CAIU


"O céu escurece
seus sonhos fogem
simplesmente desaparecem.
Você se sente solitário
se tudo desabasse
tudo aquilo que sempre desejou
parece que chegará muito tarde.
Tantos fantasmas rondando
em sua mente.
Você não consegue seguir em frente
se não deixá-los para trás.
Algumas vezes as lágrimas teimam em cair.
Como uma chuva sem hora.
Deixando cinza sua esperança.
Apenas mantenha-se firme.
Espírito do bem.
Anjo que caiu.
Por um amor sublime.
Apenas continue.
Acredite e você verá.
Quantas coisas boas poderão acontecer.
Talvez seja melhor fugir.
Fechar os olhos e continuar sozinho.
Quantas coisas maravilhosas
você ainda pode viver.
Deixe o medo ir embora.
Sinta-se feliz.
Recupere a esperança perdida.
Veja quanta coisa pronta.
Quanta felicidade te espera.
Não seja apenas uma alma ferida.
Minhas mãos se estendem para você.
Basta que entregue-se
a uma vida com flores e borboletas.
Basta que acredite que a vida é luz.
Apenas veja quantas coisas maravilhosas
pode ter.
Não é melhor ficar sozinho.
Ouça a canção dentro de você.
As coisas podem se transformar.
dependem só de você acreditar."
Ótimo final de semana!
Beijos azuis.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

CARTAS PARA JULIETA


CARTAS PARA JULIETA


O filme conta parte da vida de Sophie (Amanda Seyfried), uma nova-iorquina responsável por checar informações para um jornal, mas que sonha em escrever suas próprias histórias para o periódico. Ao lado do noivo latino Victor (Gael Garcia Bernal), ela parte em uma viagem de férias para Verona, Itália, em busca de uma romântica pré-lua-de-mel e de fornecedores para o restaurante que ele abrirá nos próximos dias. É exatamente nesta cidade que a protagonista do livro mais romântico de Shakespeare foi criada e é nela também que Sophie encontra as secretárias de Julieta, um grupo de mulheres contratadas pela Prefeitura, responsáveis por manterem o mito vivo, respondendo às inúmeras cartas amorosas deixadas por moças de todos os lugares do mundo.
Do interesse sobre mais esse segredo italiano, ela acaba achando uma carta deixada há 50 anos por uma apaixonada jovem inglesa incapaz de levar seu amor além. Decide, então, respondê-la e recebe, poucos dias depois, a visita da agora velha, mas ainda esperançosa Claire (Vanessa Redgrave). Acompanhadas de Charlie (Christopher Egan), neto de Claire, elas saem em direção a Toscana em busca do encontro separado por meio século, com o amado Lorenzo. A viagem, porém, desencadeará mudanças na vida de todos eles.

(Fonte: http://cinemacomrapadura.com.br/criticas/163143/cartas-para-julieta/)

“Duvide que as estrelas sejam fogo.
Duvide que o sol se mova.
Duvide que a verdade seja mentira.
Mas nunca duvides do meu amor”
(Cartas para Julieta)

Apesar de ler em algumas críticas que o filme Cartas para Julieta é açucarado demais, eu assisti hoje para dar minha humilde opinião.
A cada mês as distribuidoras despejam inúmeros filmes nas locadoras e cinemas, mas poucos são realmente capazes de nos fazer refletir e até verter algumas lágrimas.
Para alguns isso é brega, chato e sem atrativo, mas para quem gosta de um bom romance que faça o coração bater forte e o peito suspirar, esse filme tem esse poder.
Carta para Julieta considero um filme muito bom, a história é gostosa, o enredo é bom, as paisagens deslumbrantes e a mistura de novos atores com atores consagrados deram um equilíbrio que me agradou absolutamente. Sem comentar que uma história que saiba explorar o mito de Shakespeare Romeu e Julieta já atrai os românticos de plantão.
Recomendo para quem gosta de romances com finais felizes, trilha sonora agradável.

Algumas dicas que o filme passa é que quando o amor é puro e verdadeiro não existe tempo, distância ou qualquer outro motivo que o faça desintegrar. Ele pode até ficar adormecido durante um tempo, mas basta um pingo de esperança para que ele ressurja como uma Phoenix. É como estrelas do céu que cedem seu lugar para que o sol reine majestoso, mas que ao cair da noite brilham enfeitando o céu, encantando os poetas e arrancando suspiros dos apaixonados.
Outro assunto retratado é o “Se” que nós usamos como desculpa para deixarmos o medo, a insegurança tomar conta de nossos sentimentos, algumas vezes usando-o para desistirmos de sermos felizes, escondendo atrás dessa desculpa de apenas duas letras, impedindo de alcançarmos o que a nossa alma e coração desejam verdadeiramente.

A mensagem maior que tirei do filme foi que enquanto houver vida, um coração pulsando dentro de nós há uma esperança de encontrarmos ou reencontrarmos um grande amor, basta que deixemos de lado as dúvidas, os preconceitos, os medos e o orgulho.
Então brindemos à vida e entreguemo-nos a arte mais sublime que é amar.
Independente de qualquer obstáculo, ele estará lá esperando por uma chance para voltar a florir.
Assistam, vale à pena.
Outros filmes assistidos hoje:
- Casa Comigo
- Educação
- Acima de qualquer suspeita

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

RUAS DE FOGO

Esse filme foi um dos marcantes da minha adolescência e a trilha sonora é espetacular, eu não canso de ouvir e ver, sempre que estou um pouco triste ele me anima. Acho que eu queria ser a Diane Lane no filme, não há nenhum anjo na cidade, nem príncipes encantados e os homens não são mais heróis e cavalheiros como antes, eles tem medo que os sonhos se tornem realidade, então é melhor fugir antes que a noite comece.

A NOITE ESTÁ APENAS COMEÇANDO

By Diane Lane

Eu tive um sonho com um anjo na praia
E ondas perfeitas começaram a vir
Seu cabelo estava flutuando num arco-íris dourado
E seu toque tinha um poder paralisante
Eu tive um sonho com um anjo na floresta
Encantado no meio de um lago
De seu corpo saiam raios de luz
E a terra começou a tremer
Mas eu nao vejo nenhum anjo na cidade
Eu nao vejo nenhum coro santo cantando
E se eu ainda nao posso ter um anjo
Eu ainda posso ter um homem
E um homem é a coisa mais proxima
A coisa mais próxima de um anjo
Um homem é a coisa mais próxima
Eu tive um sonho com um homem num castelo
E ele dançava como um gato na escada
Ele tinha o fogo de um príncipe em seus olhos
E soavam tambores em seus ouvidos
Eu tive um sonho com um homem numa estrela
Olhando para o mundo real
Ele está sozinho e sonhando com alguém como eu
Eu não sou um anjo, mas ao menos sou uma mulher
Eu tive um sonho que quando a escuridão acabar
Nós estaremos juntos em raios de sol
Mas isto é apenas um sonho e esta noite é a realidade
Nunca saberá o que significa,
Mas você saberá o que sinto
Quando estiver por acabar
Antes que você saiba que começou
Tudo é possível esta noite
Pare de chorar esta noite
Antes que você saiba, acabou
A noite está apenas começando
Deixe as rebeliões começarem
Deixe os fogos começarem
Estaremos dançando pelos desesperados e corações-partidos
Deixe as rebeliões começarem
Deixe os fogos começarem
Estaremos dançando pelos desesperados e corações-partidos
Disse uma prece na escuridão para que a magia comece
Não importa o que pareça
A noite está apenas começando
Antes que você perceba acabou,
Eu tive um sonho que quando a escuridão acabar
Nós estaremos juntos em raios de sol
Mas isto é apenas um sonho e esta noite é a realidade
Nunca saberá o que significa,
Mas você saberá o que sinto
Para quem quiser ver o clipe e ouvir a música:
Beijos e ótima semana.

domingo, 17 de outubro de 2010

VOCÊ E EU

Eu queria estar com você agora.
Sem precisar falar.
Sem precisar me mover.
Apenas para mostrar meu amor.

Somente eu e você.
Eu já vi seus olhos antes.
Apenas eu e você
Não preciso de nada mais.

Abra seus olhos
E me mostre o caminho para o seu coração.
Porque eu me lembro de você.
Eu retornei para você.

Quero afastar a sua dor.
Não tenha medo.
Apenas deixe-me entrar.
Eu confortarei você.
Eu amarei você.

Cada sonho que você perdeu.
Cada dor que você sentiu.
Cada momento que pensa desistir.
Eu abraçarei você forte e afastarei tudo de ruim.

Deixe apenas esse momento ser real.
Eu estarei aqui pra você.
Apenas abra seu coração.
Mostre o caminho que devo seguir.

Aguente firme.
Siga em frente.
Você não está sozinho.
Eu sempre estarei aqui esperando.
Apenas estique as mãos.
Feche seus olhos.
Acredite
e eu estarei aí.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

PURAMENTE AZUL (BLUE)

Dia muito especial!!!!!!!


Voando sentindo o vento no meu rosto.
Sonhando quando tudo parece perdido.
Dançando quando meus pés doem.
Sorrindo quando tudo vai bem.
Cantando quando tudo vai mal.
Para aonde você vai quando tudo desaba?
Quando a rua está deserta demais?
Quando se sente só?
Quando quer desistir?
Você está triste agora?


Eu sempre estarei aqui pintando o céu de azul.
Para você.
Eu encherei o céu de estrelas para te fazer sorrir.
Pedirei para as borboletas dançarem ao seu redor.
Coloridas e divertidas.
Solicitarei aos anjos que cantem um hino de amor.
Farei o vento fazer você voar.
E ver tudo lá de cima.

O céu ficará todo azul.
Só para você.
Sem tristeza.
Sem solidão.
Sem cinza,
Sem trevas.
Apenas o meu amor e meu coração.
Pintando tudo para você.

Dançando quando o dia começar a aparecer.
Dançando na chuva.
Dançando quando algo ruim acontecer.
Dançando sempre eu e você.

Uma canção só para nós dois.
Você ouve os passarinhos cantarem?
Você está melhor agora?
Nunca deixarei você cair.

O seu lugar sempre será no meu mundo azul.
Onde tudo é perfeito e colorido.
Todas as estrelas pintarei de azul.
Você merece apenas sorrir.

Quebrarei todas as regras.
Farei o arco-íris ao seu redor.
Substituirei as cicatrizes por fitas azuis.
Seus pés não precisam tocar o chão.

A rua é só nossa.
As nuvens escrevem seu nome.
Onde você for seu caminho será azul.

Nunca mais se sentirá sozinho
porque sempre estarei com você.
A cada coisa azul que você ver.
Eu sempre pintarei o céu de azul.

Mesmo com tempestades e trovões.
Porque você é quem é.
E é importante para mim.
Mais do que supõe.

Nasci para colorir seu mundo.
Para deixar tudo sempre azul.
Azul da cor do mar.

Mil beijos azuis!

terça-feira, 12 de outubro de 2010

2 anos de CREPUSCULINHO

Quero abrir o dia de hoje parabenizando meu amigo e irmão de alma Robson Reis por 2 anos de seu universo crepusculinho.
Quem não conhece pode visitar o site e ler algumas tirinhas bem divertidas satirizando a Saga Crepúsculo da Stephanie Meyer.
Em breve os gibis estarão em todas as bancas do país facilitando o acesso. Muitas novidades ainda estão por vir...
Para quem quer dar uma espiadinha, essas são as novas capas, eu achei fofas!


Como eu sempre digo, é muito difícil fazermos alguma coisa sozinhos, uma boa equipe sempre faz bem e ajuda bastante, o Robson sempre tem a ajuda de sua fadinha mágica, a Fran, que auxilia, ajuda, e acalma esse nosso amigo gênio. A mãe e a irmã também sempre foram importantíssimas nessa jornada.

Assim, desejo todo sucesso do mundo para ele, que a luz da sua estrela brilhe cada vez mais e mais e encha de conquistas esse homem que possui um olhar criança, jeito divertido e forma positiva de ver a vida.

Como não acredito em acasos, esse aniversário bem no dia das crianças tem um grande significado, porque como ele mesmo diz, somos todos crianças. O bom que minha idade segundo ele é 15 anos. kkkkk

Quem sabe o ano que vem faremos uma big festa com balões, brigadeiros e bolo para comemorarmos o 3º ano e o sucesso do gibi nas bancas? Eu topo. rsrs

Super beijo e ótimo dia!




segunda-feira, 11 de outubro de 2010

DE UM JEITO OU DE OUTRO




Eu posso dizer que cansei de jogos.
Cansei de uma busca desesperada.
De correr até o fim do arco-iris.

Se você ainda acredita.
Eu já não consigo ver nada mais.
O fim sempre me rodeia
Como uma sombra zombando de mim.

Contos de fadas chegam sempre ao seu fim.
Um pouco de sintonia.
Uma eterna agonia.

Agora é tarde não vou mais esperar.
Por uma chave que abra os portões do paraíso.
Não vou mais sonhar com olhos desconhecidos.
Isso acabará de um jeito ou de outro.

Coração cansado, pés descalços.
As janelas e portas estão se fechando.
A boca se calou em silêncio.
Os olhos não conseguem mais procurar.

Diga que ainda há uma chance de estarmos apaixonados.
Sonhando com o nada.
Um mundo encantado.
Unicórnios e fadas.
Vampiros e lobisomens.

Não, não, não.
Tudo isso se foi diante dos seus olhos.
Eu fui embora seguindo o caminho.
E não voltarei mais atrás.

Isso estava destinado a acabar antes de começar.
De um jeito ou de outro.
Eu continuarei seguindo meu caminho solitário.
Algumas coisas só podem ser descobertas
Quando se busca sozinho.

Escrava das palavras.
Um coração sangrando amor.
Busca incessante.
Apenas a busca de calor.
Para um corpo frio.

Agora eu só quero a minha paz.
Deve terminar antes de começar.
Agora pode fechar seus olhos.
Procurar um novo amor.
Para sua coleção.

Eu jamais serei uma vítima
De seus caprichos.
O que foi feito não há como mudar.
As trevas terão que ir embora com você.
Eu quero minha luz de volta.

Eu viverei de um jeito ou de outro.
O que é mágico continuará em mim.
As estrelas continuarão a brilhar.
Eu não desistirei de cantar.

Sempre preferi voar como borboleta
Do que como um anjo.
Não quero me enganar mais.
Os sonhos acabam quando o dia começa.

Agora os meus sonhos ficarão guardados.
Um baú cheio de ossos.
A chave jogarei em algum lugar.
Talvez no fundo do mar.

Diga apenas que vai seguir seu caminho
Deixando minha alma em paz.
Eu estou voltando para o meu caminho.
De um jeito ou de outro.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

LIVRO NOVO



Eu sei que andei sumida do blog, mas confesso que por um bom motivo: Livro novo em breve!
Sim, o livro novo tem consumido energia, tempo e ideias. A notícia boa é que está em processo de edição e pretendo no final do ano já apresentá-lo a vocês.


O verdadeiro amor é uma questão de FÉ ou de DESTINO?


Enquanto a continuação do livro Anjos Caídos não fica pronta, por ser um livro mais extenso e que agora promete algumas surpresas bem interessantes, resolvi atender aos muitos pedidos que chegaram por e-mail solicitando um livro com uma história de amor ao estilo de Sarah e Phillippe (AC), dessa forma, com muito cuidado e com muita alma desenvolvi uma nova história, sem qualquer vínculo com os Anjos Caídos, mas igualmente prazerosa.
Tenho certeza que será uma leitura bem gratificante enquanto esperamos O Vale de Caim ficar pronto.
Em breve divulgarei algumas informações mais específicas sobre o livro, assim como a capa que está sendo produzida pelo meu eterno companheiro da jornada literária Robson Reis.
E as novidades não param por aí, em breve uma mega novidade será lançada aqui nesse blog.
Então, enquanto o livro novo não vem, vou deixar uma música aqui do Paulo Ricardo que se chama “Avassaladoras”, que no momento para mim representa muita coisa.
Super beijo a todos e ótima semana.


Em cada janela,

uma luz acesa

Em cada coração solitário,

a incerteza

Aqui dentro o tempo parece

que não tem mais fim

E lá fora agora

alguém espera por mim

Se as coisas são como devem ser

Avassaladoras serão

nossas vidas então

Quando eu não caibo mais em mim

O mundo cabe na palma da minha mão

Cada passo que repito,

não é igual ao de antes

O que ficou para trás

é o que me leva adiante

Se as coisas são como devem ser

Avassaladoras serão

nossas vidas então

Quando eu não caibo mais em mim

O mundo cabe na palma da minha mão

(Avassaladoras - Paulo Ricardo)

Beijos e ótima semana para todos.

Mônica Blue

sábado, 18 de setembro de 2010

I CAME FOR YOU


Just for a moment
Breathe
Close your eyes.
Be open to feelings.
Be honest with yourself.

I do not believe what I see
Parts of an intriguing puzzle.
I raise the floor by adding all
In my soul.
I can not quit now.

I know that.
I came for you.
Alone dancing under the stars
Waiting for dawn.

I look like a fool
When I see you.
My mind goes to a place just for us.
A magical moment
I can not doubt.
Just let your mind open
Let me in.

The door opened
And I came away with you.
Just believe that among us there is a story.
When you dream alone in the dark.
But now you need to know.

I fought for you
That will not lie
I'm here for you.

No matter what may seem
Maybe you still do not remember
Nobody can understand this feeling
What you eating inside.

I know it's true
My life is you.
So I came back.

Just try to remember.
I crossed the time to rediscover you.
Just to look in his eyes again.
Feel you near.
Being in his arms.

The feeling that something is missing.
Solitude in the crowd.
The demand for unfamiliar faces.

A dash.
A smile.
A look.
A song.

Fighting with the shadows
What you away from me.
Trying to find piece of my soul
Missing.
That went away with you.

Perhaps you remember.
I'm just here
For you.

Nice weekend for all.
Kisses

VOLTEI POR VOCÊ

Apenas por um momento
Respire fundo
Feche seus olhos.
Fique aberto aos sentimentos.
Seja honesto consigo mesmo.

Eu não acredito no que vejo
Peças de um quebra cabeças intrigante.
Eu levanto do chão juntando todas
Em minha alma.
Não posso desistir agora.

Eu sei disso.
Eu vim por você.
Sozinha dançando sob as estrelas
Esperando amanhecer.

Eu pareço uma boba
Quando vejo você.
Minha mente segue para um lugar só nosso.
Um momento mágico
Não tenho como duvidar.

Apenas deixe sua mente aberta
Deixe-me entrar.
A porta se abriu
E eu voltei por você.
Basta acreditar
Que entre nós há uma história.
Quando você sonha sozinho no escuro.
Mas agora você precisa saber.

Que lutei por você
Que não mentirei
Estou aqui por você.

Não importa o que possa parecer
Talvez você ainda não se lembre
Ninguém pode entender esse sentimento
Que te corrói por dentro.

Eu sei que é verdade
A minha vida é você.
Por isso eu voltei.
Apenas tente se lembrar.

Atravessei o tempo para te reencontrar.
Apenas para olhar em seus olhos outra vez.
Sentir você perto.
Estar em seus braços.

A sensação que algo falta.
A solidão na multidão.
A procura em rostos desconhecidos.
Um traço.
Um sorriso.
Um olhar.
Uma música.

Lutando contra as sombras
Que te afastaram de mim.
Tentando encontrar o pedaço da minha alma
Que falta.
Que foi embora com você.

Talvez você se lembre.
Que eu apenas estou aqui
Por você.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

RAINHA DA CHUVA

Para Bru...
Minha amiguinha vampira...

Os trovões e a chuva molham tudo.
A noite está úmida, sombria e todos tentam se abrigar.
Um vulto está caminhando tranquilamente
com sua capa de chuva preta.
Tantas ruas, tantos carros apressados.
Mas ela caminha lentamente.
Não se afeta, não se preocupa.
Apenas existem ela e a chuva.
Talvez eu já a tenha visto alguma outra vez.
Ela só tenta esquecer as coisas ruins da vida.
Esperando por um novo dia de sol.
Sabe que na sua casa há uma cama vazia.
O silêncio é dilacerante.
Seus olhos não podem ser mais tristes.
Esse é o tempo de buscar aquilo que pode levar a dor embora.
A chuva leva essa dor por alguns momentos.
Não se podem vencer todos os jogos.
Os pingos estão frios, mas a temperatura de seu corpo é a mesma
Eles até a acalentam.
O céu cinza a faz sentir-se voando para longe.
O caminho para onde vai é incerto.
Nenhum lugar é suficiente para fugir de si mesma.
O vermelho vai se espalhando.
Tentando colorir o chão por onde passa.
Mas sua alma é cinza, da cor do céu que a abraça.
Sonhando com o fim da escuridão.
De um momento de paz e salvação.
A rainha da chuva.
Já tentou matar esse animal selvagem que habita em sua alma.
Mas as tentativas foram em vão.
Já amou uma vez
Mas ele se foi.
Ama agora mas seu amor está muito longe de onde suas mãos
podem alcançar.
Os dias ficaram cinza desde então.
Seu coração só encontra paz sob a chuva.
Ou quando saboreia o licor da vida.
Gostaria de uma nova chance e voltar a se sentir viva
O sol batendo em seu corpo frio.
Apenas sonhos.
A realidade é outra.
É uma eterna caçada.
Até quando seguir?
Não há lágrimas para cair.
Apenas a melancolia.
Ah rainha da chuva!
Feche os olhos e volte a sonhar.
Não desista de encontrar o caminho.
Os trovões soam como música aos seus ouvidos.
Os relâmpagos são apenas fogos de artifício.
É tudo sua festa silenciosa.
Para a rainha da chuva.

domingo, 12 de setembro de 2010

O BECO


Há um beco
É muito escuro e violento.
Algumas pessoas se arriscam a passar por lá
Prendem a respiração e olhos vidrados de medo.
Existe solidão naquele lugar.
O silêncio toma conta.
O beco.
Uma lâmpada fraca e gasta tenta iluminar
Assim que o dia tem fim.
Apenas a vontade de se arriscar.
Sentir a adrenalina de passar por lá.
O beco.
Um coração apertado aos saltos.
Pensando em correr em um lugar sombrio.
O grito de pavor preso na garganta.
Ninguém pode ouvir.
Estreito e vazio.
O beco.
Risadas
Dentes
Pavor.
Alguns vampiros ao meu redor.
Não há para onde correr...
Apenas um anjo pode mostrar seu real poder aqui.
Salvando-me do perigo em seus braços.
Não há mais medo,
Não há mais risco.
Apenas seus olhos negros a me salvar.
Daquele misterioso
beco.
Quer saber mais sobre o beco? Leia Anjos Caídos.
Beijos e ótimo domingo!

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

ESPELHO

Leve minhas incertezas e inseguranças.
Quero encontrar o que perdi.
É tudo que eu preciso.
Meu pedaço do meu paraíso.

A mágica acontece distante de mim.
O reflexo no espelho mostra isso.
Outra pessoa, a mesma alma.
Como posso saber sobre o segredo do tempo?

A vida tem o momento de silêncio.
Quando as estrelas caem do céu.
A única coisa que me protege é a esperança.
Eu consigo chegar bem longe.
E ver quem fui.

Quando estava no paraíso.
Nos seus braços.
Será que só o encontrarei no céu?
É o mistério.

É a música que acalma.
O toque de um piano
Perdido no tempo e no paraíso.

Não há lugar para esconder.
A saudade de algo que não conheço.
Algo que me leva até você.

Como posso fechar os olhos
Para o paraíso que vejo em seus olhos?
Como posso esquecer
Seu doce sorriso?
Como posso esperar por algo que nem sei?

Vejo meu reflexo no espelho.
Então eu vejo claramente:
Metade de mim é amor
e a outra também.




Take my uncertainties and insecurities.

I want to find what I lost.

It's all I need.

My piece of my paradise.

The magic happens far from me.

The mirror image shows it.

Another person, same soul.

How do I know about the secret of time?

Life has a moment of silence.

When the stars fall from the sky.

The only thing that protects me is hope.

I can get very far.

And see who I was.

When I was in paradise.

In his arms.

Will only meet in heaven?

It's the mystery.

It's music that soothes.

The touch of a piano

Lost in time and in heaven.

No place to hide.

The longing for something

I don´t know.

Something that leads me to you.

How do I close my eyes

To paradise I see in your eyes?

How can I forget

Your sweet smile?

How can I wait for something that I don´tknow?

I see my reflection in the mirror.

So I see clearly:

Half of me is love

and the other too.

Kisses and Nice Weekend.

Beijos e ótimo final de semana!

domingo, 29 de agosto de 2010


Respondendo minhas perguntas.
Desaparecendo minhas dores.
Ouvindo minhas preces.
Você caminha entre as estrelas.
Eu continuo cantando sozinha.
Você ainda lembra meu nome?
Eu não sei.
Eu lembrarei seu nome?
Eu não sei.
Mandando todo sentimento.
Dormindo em seus braços.
Ouvindo os sinos tocando.
De volta para casa.
Você lembrará dos meus olhos?
Eu não sei.
Você lembrará do meu sorriso?
Eu não sei.
Véu que cai
Desvendando todos os segredos.
Canções já esquecidas.
Histórias adormecidas em um solitário coração.
Em meus sonhos eu vejo você.
Preciso te encontrar.
Em alguma esquina.
Ou qualquer que seja o local.
Não quero mais cantar sozinha.
O tempo vai passando.
E você não chega.
Onde você está escondido?
As pessoas dizem que sou louca.
Mas o amor mora na insanidade.
Quando eu encontrar você
Você lembrará do meu nome?
Eu não sei.
Eu sempre lembrarei de você
Aonde eu for.
Porque você está gravado em minha alma.
Minha alma gêmea.
Meu verdadeiro amor.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

DESTINO


"O coração não entende o que diz o vento.
A alma escuta o que a energia tem a dizer.
Pode parecer cedo,
Mas para quem esperou um longo tempo
Já é o suficiente.
O amor responde
Formando sons onde havia apenas o silêncio,
Onde havia apenas o vazio.

Quanto tempo é preciso gastar da eternidade
Para te ter perto de mim?
Quanto tempo ficarei aqui insatisfeita
Sem a tua presença?
Sem essa tal felicidade?

Eu quero ser a única a te abraçar.
Eu quero que tire o meu fôlego
Apenas com o seu olhar.

Não deixe que as lágrimas voltem a cair
Dos meus olhos...
Mas se elas tiverem que vir
As transforme em cristais
Dos mais puros e brilhantes,
Aqueles com valor inestimável.

A verdade aparece diante dos nossos olhos
Como a realização de um pedido
Feito no mesmo instante à mesma estrela.
Algo que nada no mundo pode impedir...
Tanto tempo tentando encontrar você,
Encontrar uma palavra sincera, de amor verdadeiro.

Diga-me tudo o que sente por mim
A cada segundo para que não haja dúvidas
No meu coração.

Eu quero ser aquela que vai te amar sempre
Eu quero te abraçar forte
Eu quero afastar de você a dor.
Mas se ela tiver que vir
Que eu possa te apoiar e te dar todo meu amor,
E te forneça asas para você voar e voltar a sonhar.
Estar ao seu lado até a tempestade passar.
Que eu faça você sorrir
Mesmo que por um instante apenas
E que esse momento seja eterno,
Que te faça ver que não estará sozinho.
E sempre nos seus olhos verá o meu reflexo,
Que te fará ser forte
Porque sempre seremos um em todos os momentos.
Porque o destino se cumpre.
Pois o mesmo vento que leva,
Trás de volta.
E o que separa une novamente
Quando assim deseja o universo.
Quando assim nós desejamos...”
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
The heart does not understand what the wind says.
The soul listens to what energy has to say.
It may seem early,
But for those who waited a long time
Enough already.
Love responds
Forming sounds where there was only silence,
Where there was only emptiness.
How long to spend eternity
To have you near me?
How long I'll be here unhappy
without your presence?
No such thing as happiness?
I want to be the one to hold you.
I want to take my breath away
Only with your eyes.
Do not let the tears to fall back my eyes ...
But if they have to come
the crystals become
of the more pure and bright,
those with invaluable.
The truth appears before our eyes
Such as making a request
done at once to the same star.
Something that nothing on earth can prevent ...
So much time trying to find you,
Find a sincere word of true love.
Tell me everything you feel for me
Every second that there be no doubt
In my heart.
I want to be one that will always
love you I want to hold you tight
I want the pain away from you.
But if she has to come
I can support you and give you all my love,
and I give you wings to fly and dream again.
Be by your side until the storm passes.
I make you smile
Even if only for a moment
and that moment is eternal,
what do you see that you are not alone.
And always in your eyes will see my reflection,
what you will be strong
Because we always will be one at all times.
Because the target is met.
For the same wind that carries,
Brings back.
What separates reunites
When the universe so wishes.
When we want so ... "

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

SELINHO

Estou muito feliz, recebemos um selinho muito fofo da Florzinha. (http://florzinha410-apaixonadosporleitura.blogspot.com/2010/08/selinho.html#comment-form)


Obrigada florzinha pelo selinho.

Olha que lindoo eu ameiii...

vamos as regrinhas

Regrinhas:

☆Comentar este Post.

☆Levar o Selinho.

☆Dizer que foi oferecido pelo Blog 100% Leitura.

☆Fazer um Post para o Selinho e Oferecer.

Aii vaii aos blogs que ofereço o selinho.

- Crepusculinho

- Tower of words

- Anjoscaídosasaga

- Serieanjoscaidos

- Phsimone

- Penapoesiaporluizdeaquino

- Nicolealexia

- Fredyqi

Beijos mil

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

CANÇÃO DE NINAR



Levantando a cabeça,
Joelhos no chão.
Seguindo a noite solitária.

Uma canção de ninar.
Escuto a lua cantar.
Anjos também.
Sussurros de seus cânticos.
Bater de asas.
Beijos de boa noite.
Uma doce canção de ninar.

Sinto-me segura.
Em um sonho de amor.
Eu tenho que aprender a dormir
Em paz.
Você pode ver o poder que tem
Sobre mim.

Vou morrendo dia-a-dia
Vou aprendendo a viver.
Eu ainda espero que meu coração bata.

Não me diga adeus
Enquanto durmo sonhando com você.
Leve-me para algum lugar seguro.
Enquanto ouço os anjos cantarem.

Abra a porta para que eu possa passar.
Podemos ficar juntos se me convidar.
Você pode ficar essa noite junto de mim?
Pode me fazer dormir em seus braços?

Não diga que vai embora.
Ou meu coração irá parar de bater.
Leve-me com você para um lugar melhor.

Tanto tempo que esperei por esse amor.
Para fugir da dor da solidão.
Eu quero saber a realidade.
Se isso é verdade, salve-me dos meus medos.

Cante-me uma canção de ninar.
Abrace-me forte bem perto.
Eu posso ouvir seu coração bater.
E sinto meu sangue correr.

Apenas uma noite que seja.
Preciso de paz, de um lugar melhor.
Algo em que acreditar.
Uma canção de ninar
Anjos batendo asas para um lugar melhor.


Você é o único que sente meu coração
Bater a noite como uma canção.
Será que ficará comigo
Até o fim dos tempos?

Será que é você?
Quem bate as asas e me leva aos céus?
Quando fecho meus olhos.

Você é o único que sabe o caminho
Certo a seguir.
Você é quem faz meu coração bater.
E minha vida parecer uma rosa se abrindo.
O frescor e não uma eternidade arrastada por dor.

O poder do seu amor é verdadeiro.
Tira o que ainda resta de bom em mim.
Eu apenas quero sentir você.
Eu não vou perdê-lo jamais.

Eu só penso em você.
Você é a única que faz as estrelas brilharem mais.
Que faz minha vontade de viver crescer.
E a vontade de fugir desaparece.

Você é o dançarino que baila nos meus sonhos.
Animando minhas noites solitárias.
Não quero que se vá quando o dia nascer.
Você é único.

domingo, 22 de agosto de 2010

MINHA CONDENAÇÃO

Esse post de hoje é para quem acredita em anjos ou não. Para quem algumas vezes se vê desiludido e não imagina o quanto é importante.

Espero que gostem, é um pouco comprido, mas vale a pena.


Minha condenação

Mônica Lopes

Perceber que o mundo era diferente do que eu pensava, isso eu já tinha percebido e nos muitos momentos de solidão eu percebi também que tudo é capaz de passar, assim como as dores, assim como as felicidades, assim como os amores.
Acredito que é desnecessário dizer que com o sofrimento se cresce, deve ser por isso que os grandes homens geralmente tiveram grandes catástrofes em suas vidas.
Olhando para a janela e vendo o dia chuvoso e frio lá fora, cinza como a cortina de fumaça que habitava minha alma naqueles dias solitários, eu me deparava com a imagem de mim mesma refletida no vidro da janela. Aquela forma humana decadente e triste seria eu? Olhos inchados e vermelhos, como um zumbi sem rumo. Será que uma prece seria o suficiente para afastar meus medos e as minhas inseguranças? E se para esse medo de mim mesma não pudesse haver cura. Quem poderia me proteger de mim mesma? Eu seria meu próprio algoz? Meu júri, meu juiz e meu executor? Que pecados tão abomináveis teria eu cometido para me julgar assim tão cruel e sem perdão? Por que me julgava insistentemente sem ter qualquer motivação para dar-me a própria absolvição?
Não precisava da liberdade do corpo, apenas a liberdade da alma, apenas uma razão para acreditar que talvez eu tivesse uma chance, apenas uma para modificar aquilo que não poderia ser modificado. Apenas uma chance para poder arrancar de dentro de mim aquilo que já não me pertencia mais. A autorização para simplesmente destruir o que incomodava o que fazia mal, o que se enraizou e fez com que tudo se transformasse em dor, em solidão, em sofrimento.
Automaticamente tentando encontrar saídas para uma estrada de mão única, será que as jornadas seriam tão curtas assim? Tanta espera por alguma coisa realmente interessante na minha vida, mas jamais acontecera ou chegaria a acontecer. Será que viver seria simplesmente um ato breve de inspirar e expirar?
Algumas pessoas eram destinadas, uma série de explicações lógicas para o fato de que algumas eram merecedoras de vidas importantes, cheias de aventuras e histórias para contar para seus próprios filhos, depois netos. Uma vida interessante, capaz de fazer das menores insanidades, as mais divertidas aventuras. Possível mesmo seria que alguém acordasse de manhã e não pensasse em dormir novamente, porque assim era eu, acordando de manhã já esperando pela noite para dormir novamente.
Por quê?
Porque dormir era a minha maior aventura, o momento em que me encontraria livre de tudo o que fazia mal. Eu simplesmente vivendo, aventuras, romances, diversas vidas, diversas épocas. Uma coleção de fatos altamente atraentes. Fuga da realidade? Talvez sim, porque a realidade sempre fora um vidro fumê, sem qualquer atrativo.
O silêncio era tanto que eu podia ouvir o som das minhas lágrimas caindo sobre o papel no chão. Fotos, recordações, bilhetes, onde estariam as pessoas do meu passado? Lembrariam de mim? Ou apenas em suas vidas fui um simples ponto de um i?
Olhei novamente para o punhal no chão à minha frente, escolhido cuidadosamente, não poderia haver falhas, aquele era um bom dia para dormir profundamente, viver no mundo dos sonhos por toda a eternidade, sem dor, sem solidão, apenas vivendo no mundo colorido e divertido da imaginação. A dona da loja nem imaginara o que acabara de fazer ao mostrar-me aquele punhal dourado com duas pedras vermelhas, imitando dois olhos de rubi, era perfeita, altamente afiada e pontiaguda, seriam apenas dois cortes, apenas dois e a libertação.
Testei-o cortando um pedaço de papel, sim, ele era o escolhido, assim como o dia. Ninguém sentiria muito a minha falta mesmo. Minha mãe, com certeza, teria uma crise de loucura, mas isso duraria apenas algum tempo, depois acabaria se conformando, meu pai também, o restante das pessoas que me conhecia, iriam ao velório, falariam de mim, ou talvez apenas exclamassem algumas poucas palavras de fingida comoção, depois iriam embora viver suas vidas e em menos de uma semana, eu apenas existiria por uma inscrição em uma lápide fria e sem graça, assim como fora minha vida.
Peguei o punhal cuidadosamente, como uma grande relíquia, estava preparado, juntamente com a bacia de água, assim não haveria tanta sujeira, não queria uma cena macabra, nem aterrorizante, queria apenas dormir. A camisola também escolhida, branca, assim ficaria com um rosto mais angelical, ou talvez porque eu havia sempre guardado aquela camisola de renda e cetim branca para uma noite especial que nunca chegara, aquele era o momento especial, o momento de dormir para sempre.
Ouço a chuva recomeçar forte lá fora, um arrepio percorre a minha espinha, seria o céu chorando pelo meu ato? Seria um aviso de que eu iria direto para o inferno como sempre pregara a igreja? Pouco me importava, o inferno pelo menos deveria ser mais divertido do que a minha vida, qualquer coisa seria melhor do que viver como um simples vegetal. As velas acesas à minha volta de repente dançavam como se um vento as acariciasse, como se o barulho da chuva fosse uma doce música que as fazia dançar como bailarinas. O cheiro da parafina queimada enchia os meus pulmões, enquanto eu esperava o momento exato para praticar o último ato de uma vida.
- Sabe qual é seu maior problema? – Ouvi uma voz desconhecida masculina falando no quarto, meu coração disparou, quem poderia ter entrado no meu quarto? Não havia barulho, tinha a certeza que a porta da sala estava trancada. Eu não tinha coragem de me mexer, estava apavorada. Não esperava que alguém estivesse ali comigo, principalmente alguém que eu não conhecia.
- O que foi, está com medo? De quê? Para quem está prestes a cometer esse ato que você está, o medo não deve fazer parte. – A voz falou novamente.
Fechei os olhos, como se isso pudesse me proteger. Um gesto inconsciente de proteção, assim como fazemos quando crianças que fechamos os olhos e achamos que estamos bem escondidos e que nossos pais não irão nos encontrar.
- Quem é você? – Perguntei, quase que em sussurro. As palavras saiam com dificuldade.
- Isso importa? – Ele perguntou com a voz suave, mantendo sempre o mesmo tom.
- Importa.
- Sabe qual é seu maior problema? – Repetiu a primeira pergunta novamente.
- Quem é você? – Perguntei novamente, agora com um pouco mais de força, se ele quisesse fazer alguma coisa ruim, já teria feito. Abri os olhos, mas sem coragem de olhar para trás.
- Seu maior problema é ter tanta pena de si mesma que fica cega diante das bênçãos que acontecem a você.
- Quem é você para entrar na minha casa e vir falando de mim? – Falei olhando para trás, olhando pelo quarto, mas não havia ninguém, isso me apavorou, principalmente quando as velas novamente mexeram todas para o mesmo lado, uma brisa que vinha de lugar algum passou, e juntamente com as velas meus cabelos balançaram. Olhei diretamente para a janela, ela estava fechada. Segurei o punhal com força na minha mão. O que antes serviria para por fim à minha vida, agora seria minha arma de proteção.
- Por que não faz o que quer fazer? Eu vou assistir e ver o quanto é covarde. Achei que você fosse mais forte.
- Eu não quero testemunhas, além disso, você é apenas a minha imaginação, não passa da minha consciência pregando peças, os conceitos incluídos em minha mente por uma sociedade e por uma religião hipócrita. Eu não acredito mais em nada a não ser em mim mesma.
- Não parece. Sabe o que eu penso? Que tem tanto medo da sua potencialidade que acha que fugindo não será cobrada, mas está enganada, desistindo da luta, será apenas uma desertora e desertores não são bem vistos, sabe por quê? Porque são covardes.
- Eu não sou covarde. Se eu fosse, eu não teria coragem de me matar.
- Morrer é fácil, difícil é viver.
- Você quem diz, eu sei o que é viver assim, como um vegetal.
- Vegetal? – Senti que ele sorriu. – Você não é um vegetal. Você é perfeita, tem saúde, é até bonita, é inteligente. Apenas tem pena de si mesma, o que a deixa sem qualquer motivação para viver. O mundo está lá fora, você é quem se tranca dentro de você mesma. Você tem as respostas, ainda não aprendeu a fazer as perguntas, esse é o problema.
Pensei por alguns instantes sobre o que ele disse. Ele teria razão? Eu estava perdendo realmente a razão, estava conversando com alguém que não existia.
- Você me fala de coragem, então porque não se mostra? Quem é você e porque está aqui? – Perguntei em tom desafiador.
A voz ficou muda por alguns instantes, mas eu podia ouvir sua respiração. As velas novamente dançaram, e dessa vez, eu já não tinha mais medo.
- Estou aqui por você. – Respondeu, mantendo sempre um tom macio na voz.
- Por mim? Eu não chamei ninguém.
- Não mesmo?
- Não.
- Deixe que eu veja você, se isso for uma brincadeira, deixe-me fazer o que estou pronta para fazer.
- Ainda quer fazer?
- Quero. – Falei, mas a minha voz, não saiu tão forte quanto eu esperava, estava vacilante. E não havia mais tanta convicção.
- Então ainda se julga uma coitadinha? Pobrezinha, ninguém a ama, não tem amigos, não tem motivação. Que vida cruel! – Zombou, mesmo mantendo o mesmo tom calmo na voz.
- Isso mesmo, eu sou um zero a esquerda.
- Você já pensou em amar as pessoas primeiro? Já pensou em ajudar as pessoas primeiro antes de querer ajuda? Quantas pessoas estão por aí precisando de um abraço, de uma mão amiga, quantas pessoas precisam de um pedaço de pão, não o pão material, mas o pão do amor. O quanto você pode fazer pelos outros ao invés de ficar aí vegetando. Você tem duas mãos, duas pernas, quantos não dariam tudo para poder andar, para poder abraçar alguém! Quantos dariam qualquer coisa para poder enxergar apenas de um olho, ou mesmo poder enxergar só um pouquinho a luz. Quantos sonham em poder falar uma palavra, ou mesmo ouvir o barulho de uma chuva, o som de um sorriso. Você me fala de vegetar, mas quantos estão nos leitos dos hospitais imóveis em coma querendo que seus corpos reajam para voltar a viver, ou mesmo que estão acordados, mas por algum motivo seus corpos não atendem e vivem dependendo das outras pessoas para tudo, porque a única coisa que podem fazer é fechar e abrir os olhos.
- Mas devem ter feito alguma coisa para Deus os punir. – Falei sentindo meu coração doer pelo que ele havia falado, eu não havia pensado nisso. Senti vergonha do que eu acabara de dizer.
- Deus não pune os homens, eles mesmos se punem, ou se escondem atrás de erros como o que você quer cometer. A vida é uma dádiva, um presente, uma chance de fazer as coisas darem certo. Quantos não têm essa chance? Quantos são abortados antes de nascer, antes de poder conhecer o nascer do sol, antes de poder ver as estrelas. Você quer estragar tudo assim, com um punhal? Quantos milhões de células trabalharam duramente para que você tivesse seu corpo, o quanto sua mãe sofreu para traze-la ao mundo, quanto tempo Deus gastou providenciando seu desenvolvimento espiritual depois carnal, para que você pudesse vir ao mundo? Quantas pessoas perderam o sono para trabalhar em um hospital quando nasceu, quando esteve doente? Quantas professoras deixaram os filhos doentes em casa para cuidar de você na escola? Acha que tudo isso seria em vão? Acha que tudo isso seria simplesmente para você poder chegar nesse dia e dizer : “ Não quero mais viver, essa vida é uma droga, hoje é um bom dia para por fim nela.” A vida não é um livro que se fecha a hora que quer e se põe de volta na estante.
As palavras dele entravam no meu coração como punhaladas, eu sentia o sangue ferver de vergonha de mim mesma, de indignação, de tristeza. Ele estava completamente certo e eu errada.
- Quem é você? Por que não aparece na minha frente? Por que não mostra seu rosto? Você me fala de coragem, mas não tem coragem de aparecer para mim. – Falei, alguma coisa tinha que ser dita, eu não tinha argumentos para tudo aquilo que ele havia dito.
- Não importa meu rosto, não importa meu nome, o que importa é o que eu vim dizer.
- Está errado, se tem algo para dizer, então diga olhando nos meus olhos.
- Você pode não gostar do que vai ver, melhor deixarmos como está, você me ouve.
- Você está brincando comigo?
- Eu não brinco, principalmente em serviço.
- Então está a serviço?
- Sim, estou.
- Então trabalha para alguém. – Falei levantando, tentando ver onde ele estava, com o punhal na mão, minha garantia de vida, ou de morte.
- Trabalho. Não tente fugir do foco da nossa conversa.
- Eu não converso com estranhos, principalmente estranhos que se escondem, não mostram o rosto.
- Que diferença faz o meu rosto?
- Como saberei se é um anjo ou o demônio?
- Não saberia pelo meu rosto, porque sendo um ou sendo outro, eu poderia me moldar da forma que eu quisesse.
- Boa resposta.
- Quer saber como saberia se sou do bem ou do mal?
- Quero.
- Analise as palavras que eu disse. Se eu fosse do mal, estaria em silêncio apenas esperando que você terminasse seu ato.
- Isso então deixa você na primeira categoria citada.
- Pode até ser.
- Então você trabalha para Deus?
- Sim.
- Ele existe mesmo? – Perguntei mais por provocação do que por duvida.
- Sim e ele acredita em você, tanto que me mandou aqui.
- Para evitar que eu me mate? Quanta honra a minha. Quer dizer que ele prefere que eu fique viva?
- Sim.
- Legal, então seu recado está dado, pode ir embora.
- Eu não vou embora.
- Vai sim, eu não chamei você, não convidei você pra entrar, então fora.
- Eu não sou um vampiro que precisa ser convidado para entrar na casa das pessoas.
- Se não aparecer na minha frente agora, eu é quem saio daqui e te garanto que não será pela porta, ou seja, você irá falhar na sua missão.
- Tudo bem, se quer assim...
As velas se apagaram, apenas a luz dos relâmpagos lá fora iluminavam meu cenário macabro.
Ele apareceu na minha frente, cabelos escuros arrumados jogados para trás, uma roupa azul clara, camisa e calça social.
- Não é tão mal quanto esperava. – Falei sentindo simpatia de imediato, mas ainda de arma em punho.
Ele deu um leve sorriso.
- Como pode ser tão cruel consigo mesma? Dê uma chance a você. – Falou e seus olhos pareciam brilhar no escuro.
- Eu devo ser realmente maluca a acreditar que Deus tenha mandado você por mim. Eu não mereço... – Falei sentindo um nó na garganta, como se fosse chorar a qualquer momento.
- Não precisa chorar, não sou nada demais, apenas quero que compreenda a mensagem sua vida é preciosa e há muito em seu caminho para ser feito. Você jamais será um simples vegetal, apenas deve deixar que o mundo chegue até você e você chegue até ele.
- Simples assim. – Falei indignada comigo mesma.
- Nada é simples. – Ele respondeu compreensivo.
- Eu sei... – Comecei a chorar, aquilo era um erro, tudo era um erro. Porque eu tinha que repetir os erros tantas vezes?
- Chore o quanto quiser, isso limpará sua alma e dará forças para você recomeçar. Quando a chuva passar um mundo novo estará à sua espera do lado de fora da janela. Basta que saiba ver e ouvir o que se preparou para você.
- Não sei se irei conseguir, mas prometo tentar. – Falei baixando os olhos, quando olhei novamente ele não estava mais lá.
- Você é muito mais especial do que julga ser. Lembre-se sempre que o mundo espera por você.
Senti uma mão acariciar meus cabelos, mas não havia ninguém ali.
- Pelo menos me diga seu nome antes de ir. Assim saberei quem me salvou.
- O meu nome não importa, me chame do jeito que preferir.
- Eu verei você novamente?
- Eu sempre estive e sempre estarei ao seu lado.
- Mesmo?
- Mesmo, algumas vezes você vai esquecer de mim, mas eu sempre estarei aqui por você.
- Obrigada. – Agradeci pensando em uma prece.
Uma sensação gostosa se apoderou de mim como se grandes asas me guardassem, uma suave brisa passou no meu rosto, como um beijo.
A tempestade parou e eu ainda tinha meus olhos fechados, sentindo-me reconfortada nas asas de um anjo.
E tudo se transformou.
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Todos nós temos anjos cuidando o tempo todo de nós, basta estarmos atentos aquilo que ele tem a nos dizer.
Beijos e boa semana!